21 de maio de 2009

Ego me absolvo a peccatis meis...

Acredito que uma das capacidades mais difíceis para uma pessoa é a de encarar seus próprios erros. Eu mesmo reconheço a minha dificuldade nesse quesito e me pego muitas vezes preferindo não fazer do que fazer errado e outras fazendo bem escondido que é pra se errar, ao menos ninguém ficar sabendo.

Acho que isso tem muito a ver com a vaidade. No fim das contas o mais difícil é imaginar o que os outros pensarão dos seus erros.

Sim, eu tenho essa dificuldade. Mas tem gente bem pior...

Vejamos a minha vampirinha de estimação: Além das atividades de sugação, ela também vem se dedicando à auto absolvição. E qual a melhor forma de se absolver?? Culpar o outro, é claro!!

O impressionante é que para isso acontecer, a história tem que ser moldada de forma a agradar o gosto do freguês. Até aí tudo bem... Estou cansado de saber que a verdade é uma mentira bem contada em que os outros acreditam. O negócio é que eu sou personagem dessa história!! Eu vivi tudo e a Sra. J. vem me contar outra versão, completamente invertida, como se eu não tivesse sentido tudo na própria pele.

O que eu posso fazer? Eu tenho convicção dos meus erros e acertos. E no estágio em que estou, já não me importo se os outros vão me ver como mocinho ou vilão... Se ela se sente melhor dando a absolvição pra ela mesma, que seja!

3 comentários:

Fofa disse...

She needs that, fofo!
O que é uma pena!

Isso é tudo que ela tem...

Cada dia mais proud of you!

Beijocas

Calcinha combinando... disse...

Como ela é previsível, não???? Afffffffff!!!!!!! Coitada!!!!

Também estou orgulhosa de vc nesse aspecto!! (if you know what I mean...rs)

Bjuuuuuuuuuuuuuu

Sisa disse...

Uy, que super me identifiquei! Tem uma pessoa que tenta me convencer que eu sou uma neurótica e nada aconteceu quando eu lembro bem de cada ferida aberta. Chegou num ponto que a coisa estava tão "Não aconteceu nada, não te entendo" que perguntei pras pessoas mais próximas se eu estava ficando louca. Elas disseram que não foi um pesadelo, eu tinha vivido aquele monte de coisa MESMO e tinha MESMO motivo pra reagir (ainda que não violentamente hehehe). Mas é assim mesmo. "A culpa é minha e eu ponho em quem eu quiser" é o slogan da vida de muita gente.

Bjo!