9 de fevereiro de 2009

Não há juízes em Brasília

Conta-se que em 1745 o Rei Frederico II da Prússia estava todo feliz em seu palácio. Seria tudo perfeito, não fosse um velho moinho estragando a bela vista que ele tinha de sua janela. Mandou derrubar o moinho, mas o dono do moinho se recusou a permitir. O rei, indignado, chamou o coitado do moleiro e lhe disse que deveria obedecê-lo e derrubar o moinho, afinal ele era o rei. O moleiro teria então respondido que ele até podia ser o rei, mas "ainda há juízes em Berlim". Essa frase é famosa e a moral da história é que em um lugar onde há juízes justos, até o poder de um rei tem limites.

Hoje eu estou indignado. Não quero generalizar... Mas aqui em Brasília não há juízes. A grande maioria deles se preocupa apenas em limpar a pauta e se livrar dos processos. É muito chato, como advogado, ver todo um trabalho longo, feito com muito estudo e dedicação ser disperdiçado porque um juiz simplesmente não leu o processo. Ou porque o tribunal está tão abarrotado que os Ministros procuram motivos inexistentes para não apreciar um recurso.

Pior do que esse sentimento de frustração como advogado porém é a minha indignação como cidadão. Não importa quantos juízes bons existam nesse país, uma coisa é certa: nenhum brasileiro pode confiar na justiça. Milhares de julgamentos corretos não dão segurança nenhuma quando se sabe que há processos que são apenas descartados, expurgados do Poder Judiciário sem que se dê a mínima atenção ao que está sendo pedido pelo cidadão.

Pois é amiguinhos! Estou revoltado!! Cansei de ver absurdos. Já tive negado pedidos que não fiz! Já tive sentença que tratava de assunto que não estava no processo! Já vi recurso indeferido porque a taxa foi paga em agência bancária fora do tribunal...

Meu amigo que mora na Suíça me disse que a maioria das pessoas no Brasil é desonesta. Eu não concordei com ele e continuo a não concordar. A maioria é honesta e correta. O problema é que a minoria desonesta faz um estrago absurdo. E o todo o resto fica olhando, honestos porém impassíveis.

3 comentários:

Marina disse...

Eu concordo com seu amigo, acho que a maioria dos brasileiros é desonesta. São pequenas desonestidades que as pessoas chamam de "malandragem". São as colas nas provas, a cervejinha que veio a mais, o dinheirinho pro guarda de trânsito, a furada de fila no show. Tem gente que se acha esperta, mas eu acho que todas essas coisinhas que não fazem mal a ninguém, fazem mal ao espírito.

Mas o que me deixa furiosa ainda é a (in)Justiça do Trabalho. Ainda não inventaram melhor maneira de se tirar (muito) dinheiro de gente honesta. Sim, eu sou uma vítima do sistema.

Calcinha combinando... disse...

Faço minhas as palavras da Marina!!!

Embora eu ainda acredite na humanidade, cada vez mais acontecem coisas e conheço pessoas que me fazem confirmar que, realmente, não sou deste planeta!!!!!! rs

Bjs saudosos...

Fofa disse...

Léozinho,

Vamos agitar esse blog!

Deixei um Meme divertido procê no meu blog!

Dá uma olhadinha lá!

Beijocas